Maranhão

Robert Serejo confessa ter matado e estuprado Alanna Ludmilla

04 NOV 2017 | 18h22

SÃO LUÍS – O ex-padrasto de Alanna Ludmila, de 10 anos, acaba de confessar o estupro e assassinato da menina, que foi encontrada morta na manhã dessa sexta-feira (3). Robert Serejo foi preso no início da tarde deste sábado (4), enquanto tentava fugir de São Luís com destino à Chapadinha.

Equipes da Polícia Militar conduziram o então suspeito para o Comando Geral da Polícia Militar, localizado no Calhau, por questões de segurança. De acordo com a delegada Viviane Azambuja, Robert se dirigiu à casa onde a menina morava com a mãe já com a intenção de matar, e cometeu o crime de estupro enquanto Alanna estava viva.

Ele a matou logo depois da violência sexual, quando a enterrou, sem a ajuda de terceiros, no quintal da casa, no bairro Maiobão, Região Metropolitana de São Luís.

A delegada reforçou que a mãe de Alanna, Jaciane Borges, não teve qualquer participação no crime. “É importante reforçar que ela é inocente”, afirmou em coletiva realizada na tarde de hoje.

CRIME

De acordo com informações divulgadas em coletiva, Robert teria pulado o muro do quintal da casa onde a menina morava no momento em que Jaciane, sua ex-namorada, estava ausente da residência, para uma entrevista de emprego. Portando uma chave reserva que ninguém sabia que ele tinha, Robert entrou na residência e encontrou Alanna no banheiro, vestindo apenas uma camiseta e uma peça íntima.

Ela ameaçou gritar socorro e ele ordenou que ela não gritasse. Nesse momento, segundo a confissão feita à polícia, Robert teria tampado a boca da menina com as mãos e iniciado a violência sexual.



Comentário

PUBLICIDADE


Mais lidas








PUBLICIDADE

Enquete

Qual o tipo de conteúdo que mais te atrai em nosso site?

2016 © Todos os Direitos Reservados