Política

STF proíbe financiamento de empresas para campanha eleitoral

STF proíbe financiamento de empresas para campanha eleitoral

Para financiar propagandas eleitorais, a partir deste ano partidos contarão com Fundo Especial de Financiamento de Campanha, que soma R$ 1,716 bilhão de recursos públicos.


12/06/18 02:32 - Atualizado em 13/06/18 14:22

O Supremo Tribunal Federal (STF) proibiu doações de empresas para campanha eleitoral em 2018. Essa é a primeira vez que o pleito acontecerá sem o financiamento de instituições.

Para driblar essa restrição, a Câmara e o Senado aprovaram a criação do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, que somam R$ 1,716 bilhão originado de recursos públicos.

As legendas apostam, ainda, em doações de pessoas físicas e vaquinhas virtuais para aumentar a arrecadação.

O partido que mais receberá recursos será o MDB com R$ 234,19; seguidos pelo PT, R$ 212,2 milhões e pelo PSDB, com R$ 185,8 milhões. O PP ficará com R$ 130,9 milhões e o PSB, com R$ 118,7 milhões. Já o Partido Novo, PMB, PCO e PCB serão as legendas que receberão a menor fatia, ficando com R$ 980 mil cada.

Com informações da Agência Brasil



Comentário

PUBLICIDADE


Mais lidas








PUBLICIDADE

Enquete

Você acha que a seleção Brasileira vai ganhar a Copa do Mundo?

2016 © Todos os Direitos Reservados