Domingo, 24 de Outubro de 2021
(99) 98535-1531
Coroatá Coroatá

Prefeitura solicita nova vistoria e reparos imediatos na ponte sobre o Rio Itapecuru

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, citou indícios de desgastes ocasionados pelo excesso de carregamento e solicitou em caráter de urgência uma vistoria e reparos emergenciais.

09/08/2021 14h11 Atualizada há 3 meses
Por: Redação
Corrimão apresenta desnivelamento (Imagem: Coroatá Online)

Com frequência o assunto sobre a reforma ou construção de uma nova ponte sobre o Rio Itapecuru vira alvo de debates, principalmente nas redes sociais. Em 2019, por exemplo, diante das diversas reclamações, foi realizado uma vistoria nas vigas, lajes, pilares, entre outros pontos estruturais da obra, o que a princípio não foi detectado nenhum problema que pudesse gerar preocupação ou medo para quem transita diariamente sobre a ponte.


Acontece que hoje, dia 09 de agosto, o assunto volta sim a ficar em evidência, porém com mais força, principalmente por anomalias apresentadas, como o desnivelamento de um dos lados da estrutura da ponte. Tanto é que a prefeitura, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura, já solicitou em caráter de urgência uma vistoria e reparos emergenciais.

Ponte tem sido sobrecarregada (Imagem: Coroatá Online)

Em conversa com o portal Coroatá Online, o Secretário Municipal de Obras e Infraestrutura, Victor Brandão, explicou que a ponte está sobrecarregada e que na época de sua construção não se imaginava sendo usada tão intensamente como agora.

“Em hipótese alguma devemos fechar os olhos para este fato ocorrido. Patologias estruturais, principalmente em pontes de concreto armado, como no caso da ponte da cidade de Coroatá/MA, veem se tornando um problema recorrente em função de vários fatores, como, por exemplo, mecânicos, físicos e químicos, os quais afetam diretamente o seu desempenho estrutural. A ponte sobre o rio Itapecuru da cidade, nos últimos anos, se tornou a principal rota de carregamento pesado por bitrem e rodotrem, as quais transportam, principalmente, grãos e madeira. Estes carregamentos, quando deslocado sobre a ponte, causam solicitações estruturais excessivas e, em alguns casos, não previstas, fazendo com que a estrutura trabalhe aquém daquilo que se previu à época de sua construção. Portanto, quando uma estrutura trabalha acima daquilo que é previsto com o tempo ela apresentará sinais de desgastes e isto poderá resultar em danos estruturais”, disse o secretário.

Victor brandão, Secretaria de Obras e Infraestrutura (Imagem: reprodução)

“É importante ressaltar que todo trabalho de vistoria, inspeção e/ou perícia executado por um profissional habilitado deve ser descrito em um laudo técnico embasado nas normativas técnicas existentes. Neste documento o profissional irá expor, de forma detalhada, todas as observações constatadas, bem como, a depender do caso, as medidas corretivas necessárias.
Em si tratando da ponte sobre o rio Itapecuru da cidade de Coroatá/MA, há sim a necessidade, urgente, de uma nova vistoria e, se possível, uma perícia para que se constate não apenas as causas dos danos estruturais, como também, as medidas corretivas”, explicou Victor Brandão.

A Prefeitura de Coroatá solicitou junto à Secretaria de Infraestrutura do Estado o envio de uma equipe técnica para vistoriar e realizar os reparos necessários.

Secretaria de Obras e Infraestrutura realizou relatório fotográfico dos desgastes da ponte (Imagem: reprodução)
Secretaria de Obras e Infraestrutura realizou relatório fotográfico dos desgastes da ponte (Imagem: reprodução)
Secretaria de Obras e Infraestrutura realizou relatório fotográfico dos desgastes da ponte (Imagem: reprodução)
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.