22°C 33°C
Coroatá, MA
Publicidade

Erro humano criou fosso que arde a mais de 400° no Turcomenistão

Como solução para extinguir o fogo contínuo, foram propostas diferentes ideias, como lançar bombas, algo que foi completamente descartado

25/04/2024 às 11h11 Atualizada em 25/04/2024 às 12h28
Por: Redação
Compartilhe:
Cratera no Turcomenistão — Foto: Alessandro Belgiojoso
Cratera no Turcomenistão — Foto: Alessandro Belgiojoso

Durante a década de 1970, um grupo de trabalhadores da então União Soviética explorava um campo na província de Dsoguz em busca de gás e petróleo sob o solo. Após uma série de perfurações, uma parte do perímetro começou a rachar e abriu-se uma cratera — conhecida como Darvaza — com 70 metros de largura e 20 metros de profundidade. Trata-se de um buraco de fogo que está aceso há mais de 50 anos devido a um erro humano.

Continua após a publicidade

Do interior da cratera começou a sair gás metano. Os trabalhadores incendiaram o local na esperança de que apagasse rapidamente. No entanto, isso não aconteceu, e, até hoje, o fosso permanece com chamas que dão a impressão da entrada do próprio inferno, conforme concebido pelo cristianismo.

Desde então, o espaço desértico tornou-se uma atração turística que atraiu milhares de curiosos de todo o mundo. Em 2022, o presidente Gurbanguly Berdymukhamedov decidiu fechar o acesso à Porta do Inferno por dois motivos.

Continua após a publicidade

O escape de gás para a atmosfera pode se tornar poluente. Por isso, o poder Executivo levou em conta a proteção da saúde dos habitantes que residem nas cidades vizinhas. Em segundo lugar, o Turcomenistão é um país dependente da exploração de combustíveis fósseis, então esse vazamento poderia causar uma enorme perda de metano. Além disso, ameaçaria o esvaziamento de suas próprias reservas.

Como solução para extinguir o fogo contínuo, foram propostas diferentes ideias, como lançar bombas, o que já foi descartado. Após várias tentativas frustradas, o incêndio ainda não foi apagado, e o governo segue na busca por uma solução definitiva. Muitos sugerem tapar os dutos de onde vem o gás, mas até o momento não se tem conhecimento de como é composta essa rede.

— Estamos perdendo recursos naturais valiosos dos quais poderíamos obter benefícios significativos e usá-los para melhorar o bem-estar de nosso povo — disse o presidente do Turcomenistão à AFP.

Continua após a publicidade

Um buraco a 1.000°C

No interior da cratera, a temperatura varia de 400°C a 1.000°C, dependendo do ponto em que se encontra. Em 2023, o canadense Kourounis desceu e fotografou [com a proteção adequada] o interior desse buraco. Juntamente com uma expedição da National Geographic, seu objetivo era coletar amostras de solo para análise e descobrir se existem formas de vida resistentes ao calor.

Por sua vez, o colega de Kourounis, o microbiologista Stefan Green, descreveu como é a profundidade dessa cavidade: “O brilho alaranjado das chamas faz com que o solo seja completamente alaranjado e as paredes da cratera pareçam alaranjadas. Realmente lembra estar em um lugar como Marte, onde você tem esse solo alaranjado ou vermelho. Tem apenas outra sensação terrena.”

Dessa forma, apesar dos esforços do governo do Turcomenistão em atrair cientistas estrangeiros para descobrir como apagar o fogo, a Porta do Inferno continuará queimando até que uma solução seja encontrada.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Coroatá, MA
22°
Parcialmente nublado

Mín. 22° Máx. 33°

23° Sensação
1.08km/h Vento
98% Umidade
53% (0.16mm) Chance de chuva
05h55 Nascer do sol
05h50 Pôr do sol
Qua 32° 22°
Qui 33° 22°
Sex 32° 23°
Sáb 33° 22°
Dom 32° 23°
Atualizado às 05h02
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,10 +0,01%
Euro
R$ 5,54 +0,03%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,77%
Bitcoin
R$ 384,822,22 +2,70%
Ibovespa
127,750,92 pts -0.31%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade