Internet

Avanço tecnológico transforma diversões e ferramentas físicas em facilidades digitais

Avanço tecnológico transforma diversões e ferramentas físicas em facilidades digitais

As tecnologias possibilitam o acesso a milhares de informações e complexidades que num processo educativo pode servir como elemento de aprendizagem, gerando saberes e conhecimentos científicos.


18/09/20 15:08 - Atualizado em 25/09/20 00:17

Os anos avançam, e a tecnologia avança em conjunto. E conforme esta última progride em seus descobrimentos e desenvolvimentos, pode-se argumentar que ela fica cada vez mais “infiltrada” em nossas vidas, tanto em aspecto pessoal quanto profissional e acadêmico.

Por isso mesmo, esforços cada vez maiores não só no desenvolvimento tecnológico da nação em si, mas também na criação de novos cientistas, tem sido a grande pauta da vez nos programas de políticas públicas no Brasil, no Maranhão e até mesmo em Coroatá. Foi esse anseio que motivou em grande parte a instalação do IEMA (Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia) do Maranhão há três anos na cidade, oferecendo cursos técnicos em agricultura, informática e zootecnia para os habitantes da cidade.

A esperança é que alguns dos técnicos formados no IEMA encontrem motivação para continuar no campo científico, ainda que o curso técnico em geral tenha um foco mais profissionalizante. Essa motivação pode levar essas pessoas a buscarem mais capacitação acadêmica em cursos de nível superior que serviriam para formá-los como cientistas de fato, como agronomia, biologia e ciência da computação.

As três ciências supramencionadas tem avançado em conjunto e ficado cada vez mais presentes em nossas vidas através dos produtos alimentícios – alguns dos quais produzidos ou selecionados em laboratórios, para serem colhidos posteriormente por máquinas controladas pelo computador. Mas a última, a partir da informática e da “infiltração” de computadores e celulares em nossas vidas, é a que tem sua influência sendo muito mais percebida no dia a dia. 

Muitas das vezes, o que ocorre no desenvolvimento tecnológico da informática é a transformação de um elemento antes físico em algo que pode ser acessado virtualmente. O jogo de cartas blackjack, oferecido pela Casinos.pt em seu website, é um dos mais célebres jogos de cassino da história. As regras são simples: nele, jogando-se contra a “casa” representada pelo crupiê que também distribui as cartas em jogo, é necessário chegar o mais próximo possível ao número 21 ao longo da rodada, com duas cartas servindo como “base” para tal. Se tanto crupiê quando jogador atingirem 21, o jogador prevalece.

Há décadas atrás, apenas casas especializadas ofereciam este jogo, muitas delas fora do território nacional. Mas hoje, bastam alguns cliques de mouse ou na tela do smartphone para que o mesmo possa ser acessado de maneira fácil.

Outra transição do tipo envolve o mundo audiovisual. Durante as décadas de 1980 e 2000, as videolocadoras eram verdadeiros “points” de encontro de bairros em todo o Brasil, graças à popularização do videocassete e da própria televisão durante a época. No caso, pagava-se

uma taxa fixa por mês ou um preço para aluguel de uma ou mais fitas, que ficavam sob posse do cliente por apenas alguns ditas. E nunca se esqueça de rebobinar as ditas cujas, para não levar multa!

O panorama mudou totalmente já no fim da década de 2000 com a chegada da internet de banda larga na maioria das casas das grandes cidades brasileiras. Com ela chegou a possibilidade de se realizar streaming de vídeos sob demanda em plataformas como o YouTube, além do streaming em tempo real poucos anos depois em serviços que hoje já se encontram muito bem estabelecidos; entre eles Netflix, Crunchyroll e Looke. 

E outro aspecto claro dessa mudança, é a nossa relação com os meios de pagamento. Até a década de 2000, ainda era comum ver cheques sendo trocados entre clientes, empresários e bancos, com assistentes especializados em ir até os caixas das instituições bancárias para clamar o dinheiro prometido em papel da conta bancária do signatário em questão. E antes disso, os cartões de crédito não possuíam chip ou tarja magnética. Logo, a máquina de cópia carbono se fazia presente na mesa de qualquer lojista que se prestava a oferecer pagamentos em crédito aos seus consumidores.

Já hoje em dia, nem é mais preciso inserir seu cartão na máquina. Até certo valor, a tecnologia “contactless” – “sem contato”, em tradução para o português – permite que compras do cotidiano sejam realizadas com o mínimo de trabalho possível. Ainda que a novidade esteja concentrada principalmente nos grandes centros, é bem possível que as máquinas e os cartões com essa tecnologia cheguem em breve em pequenas cidades do país.

Há quem fique contra esses avanços. Afinal eles representam de certa forma a perda de algumas tradições que poderiam até tornar nossa vida mais complicada, demorada e difícil, mas que também estabeleciam de certa forma um ritmo de vida mais devagar e pacato tanto em áreas urbanas quanto em áreas rurais.

Em contrapartida, o avanço tecnológico quando bem utilizado pode nos garantir justamente mais tempo livre para podermos estabelecer nosso próprio ritmo de vida ao longo do tempo. Dessa forma, o que importa não é meramente o avanço tecnológico em nossas vidas, mas sim como utilizamos tais avanços em nosso cotidiano.



Comentário

PUBLICIDADE


Mais lidas








PUBLICIDADE

Enquete

Você é a favor ou contra o isolamento social para combater o novo coronavírus?

2016 © Todos os Direitos Reservados