Coroatá

Fisiculturista Letícia Melo nega que estava exercendo a função de personal trainer

Fisiculturista Letícia Melo nega que estava exercendo a função de personal trainer

A coroataense campeã mundial de fisiculturismo disse que não estava dando aula, mas sim realizando um treino com duas amigas.


07/02/20 08:06 - Atualizado em 07/02/20 08:07

A coroataense fisiculturista Letícia Melo que foi denunciada pelo exercício ilegal da profissão pelo Conselho de Educação Física do Maranhão (CREF) e pela Associação de Personal Trainers do Maranhão, nega que atuava como personal trainer em uma academia localizada no bairro do Calhau, em São Luís.

Em uma nota encaminhada à imprensa, e em resposta à redação do jornal O Imparcial, Letícia afirma que no momento em que foi abordada por duas fiscais do Conselho de Educação Física do Maranhão (CREF), não estava dando aula, mas sim realizando um treino com duas amigas.

“A partir das 14h da tarde eu estava na academia com duas amigas, quando fui abordada por uma fiscal do CREF, falando comigo em um tom alto, me questionando se estava ministrando aula. Eu afirmei que não, e ela me pediu para que fôssemos conversar em uma sala, prontamente fui. Nisso, diversas pessoas começaram a filmar e tirar fotos minhas”, esclarece a fisiculturista.

Letícia afirma ainda que não foi presa ou conduzida e que se dirigiu de maneira espontânea para a delegacia do bairro do São Francisco, para prestar os devidos esclarecimentos.

A atleta informa que:

Em relação à notícia vinculada por O Imparcial no último dia 3 de fevereiro a fisiculturista senhora Letícia Melo através dos seus advogados, vem à público exercer seu direito de resposta através da apresentação da verdade dos fatos conforme segue abaixo:

Que em nenhum momento houve prisão em flagrante ou condução coercitiva, sendo que a supracitada profissional ao ser abordada por duas fiscais do CREF, entrou imediatamente em contato com seus advogados que a orientaram a dirigir-se até a delegacia de polícia do São Francisco para esclarecimento dos fatos, bem como proceder ao registo do Boletim de Ocorrência por denunciação caluniosa, constrangimento ilegal e notificação falsa de crime;

Que requereu administrativamente perante a academia, filmagens de seus treinamentos para que sirvam de comprovação que a mesma apenas treina na referida academia na condição de aluna, tendo firmado inclusive contrato de prestação de serviço;

Que a atuação abusiva por parte do CREF e fiscais terá a devida reparação em âmbito judicial, posto que causou prejuízos irreparáveis de ordem moral e financeira, os quais refletiram perante seus amigos e familiares;

Reitera ainda que é fisiculturista profissional, tendo sido premiada a nível mundial e nacional, por isso mesmo sempre buscou respeitar os distintos papéis entre o ser educador físico e o ser atleta profissional.



Comentário

PUBLICIDADE


Mais lidas








PUBLICIDADE

Enquete

Você é a favor ou contra o isolamento social para combater o novo coronavírus?

2016 © Todos os Direitos Reservados