Maranhão

Hospital Macrorregional de Balsas suspende a realização de cirurgias por contenção de gastos

Hospital Macrorregional de Balsas suspende a realização de cirurgias por contenção de gastos

Medida prejudica pacientes de 14 cidades da região sul do Maranhão.


08/08/19 17:17 - Atualizado em 08/08/19 17:19

O Hospital Macrorregional de Balsas, localizado a 810 km de São Luís, suspendeu as cirurgias que não são de urgência alegando contenção de gastos. A medida prejudica pacientes de 14 cidades da região sul do Maranhão, que são atendidas na unidade de saúde.

De acordo com os pacientes, as cirurgias eletivas deixaram de ser marcadas até o mês passado e até o momento, apenas serviços como exames e atendimentos na área de obstetrícia continuam sendo realizados normalmente.

Por conta disso, a Associação Balsense de Médicos (ABM) publicou nas redes sociais, um ofício encaminhado ao Governo do Maranhão cobrando um diálogo para que os cortes que foram provocados por contenção de despesas não prejudiquem o atendimento à população. A direção do órgão alega que faltou comunicação por parte do governo em não ter relatado que os cortes nos serviços seriam realizados.

“Alguns pacientes que estavam sendo operados no serviço tiveram suas cirurgias suspensas infelizmente, em função desses cortes de gastos. As cirurgias vinham acontecendo de forma corriqueira, o Governo do Estado sempre colocou isso à disposição, sempre teve essa ajuda e de uma hora para outra, esses cortes vieram sem nenhuma comunicação para a classe médica e a gente não concorda com essa comunicação unilateral e da forma como foi colocado esses cortes”, disse Luciano Macêdo, presidente da ABM.

O radialista Gleison Dias teve sua cirurgia de hérnia epigástrica desmarcada em cima da hora, na última terça-feira (6) por conta da suspensão dos serviços. O paciente alega que já estava há três meses realizando exames para conseguir realizar o procedimento por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e agora não sabe quando será possível realizar o procedimento.

“E no final da tarde o cirurgião foi na ala que eu estava e falou que não poderia realizar nossa cirurgia, que iria me dar alta, devido a falta de profissionais como ele havia falado no início. A gente ficou meio que constrangido com a situação, porque é um hospital que chegou agora em Balsas, tem o porte que o regional tem, estão trazendo vários profissionais para cá. É uma cirurgia simples que é a minha de hérnia epigástrica, que não dura muito tempo e não pode realizar por falta de anestesista”, disse.

Por meio de nota, o diretor do Hospital Macrorregional de Balsas, Eliabe Aguiar, informou que a Secretaria de Estado da Saúde (SES) já está discutindo com os médicos e prestadores de serviços a retomada das cirurgias eletivas.





Comentário

PUBLICIDADE


Mais lidas








PUBLICIDADE

Enquete

Você é a favor ou contra a reforma da previdência?

2016 © Todos os Direitos Reservados