Coroatá

Macrorregional de Coroatá sem médicos na UTI neonatal

Macrorregional de Coroatá sem médicos na UTI neonatal

Após fim do contrato, governo tenta diminuir salários dos profissionais. Sem acordo neonatal fica sem médicos.


07/02/19 18:40 - Atualizado em 12/02/19 15:39

Hospital Macrorregional de Coroatá

O Hospital Macrorregional de Coroatá vive tempos conturbados. O atual governo acumula situações desastrosas como a falta de simples materiais para a manutenção do mesmo e até salários atrasados, como já divulgamos aqui por diversas vezes – reveja.

Agora, segundo próprios funcionários, o caso requer uma atenção especial. A UTI neonatal, por exemplo, no momento encontra-se sem médicos. Diante de leitos ocupados, apenas enfermeiros, técnicos e fisioterapeutas fazem o que podem para diminuir a angustia de mães que temem pelo pior, mesmo contra a própria vontade.

A ausência dos profissionais é um resultado do fim do contrato com o governo do estado. O governo propôs diminuir o salário dos médicos em 15% e por isso não houve acordo.

Nossa redação foi informada de que os médicos lamentaram todo esse desfecho. Alguns até se emocionaram ao ter que deixar o Macrorregional e deram o sinal de alerta de que realmente é possível Coroatá perder a UTI neonatal.

O portal Coroatá Online entrou em contato com diretores do Hospital Macrorregional de Coroatá, para ouvi-los, mas ninguém quis se pronunciar.

Publicação de profissionais do Macrorregional (Imagem: reprodução internet)


Comentário

PUBLICIDADE


Mais lidas








PUBLICIDADE

Enquete

Você acredita que, em 2019 a economia do País vai melhorar?

2016 © Todos os Direitos Reservados